TOROS - gravura

Prosseguindo um trabalho que se relaciona intimamente com elementos vivos, ligados à terra — raízes (exposição “Subsolo”, 2011), algas (“Submergir”, 2012), são agora exploradas as formas e texturas dos troncos de árvores. Da constante necessidade de registar estes elementos surge uma série de imagens que resultam da sua impressão directa sobre o papel, através da gravura.
Este processo parte de elementos reais, estejam estes realmente vivos ou não. Pedaços de troncos e ramos caídos ressurgem, verticais, para formar no conjunto uma nova floresta, re-agrupada e re-alojada. São toros encontrados no Monte de Santa Luzia, a paisagem que envolve todo o espaço da cidade onde agora se apresentam.

Partilha
Voltar