Still Intimate Life - fotografia

O projecto é desenvolvido sobre o binómio pose e instantâneo fotográfico, rejeitando a instantaneidade do momento único preconizada por Cartier Bresson, encenando um momento passado e subjectivo que aconteceu entre uma ou duas pessoas.
O ritual das refeições como um momento banal mas de extrema intimidade é imortalizado pelo media no seu momento final e desafia o observador a especular sobre a natureza da cena, numa atitude voyeurista, que esteticamente está muito próxima da pintura de natureza morta dos séc XVI e XVII.
O espectador confronta-se com um final de cena, ao qual não pertence, cuja ausência humana, enfatiza a subjectividade e nos leva a concentrar nos objectos que nos levam a um tempo e a um contexto, sublinhando a importância do conceito de punctum como um segundo plano de compreensão, privado e pessoal.
Interessa no interior desta ficção entender a forma como as pinturas de natureza morta foram desde sempre manifestações artísticas associadas à representação de alimentos com uma carga simbólica e um contexto político, cultural e social inerentes.

Ficha Técnica:
4 fotografias
Impressão digital
50x70cm cada imagem

Partilha
Voltar