Apresentação da colecção resort: untitle 01 de under.process + electronic jam session.

O nome ‘under.process’ caracteriza uma plataforma de suporte teórico para o desenvolvimento de projectos criativos dentro do universo do design de vestuário. A plataforma constrói-se como uma narrativa aberta e permite a exploração e criação de ambientes e conceitos novos ou reinterpretados que visam potenciar a experimentação processual e o surgimento de produtos criativos enquadrados no panorama visual e teorético contemporâneo.

A ‘under.process’ destina-se a um público restrito, com raízes urbanas, atento ao desenvolvimento das diferentes áreas criativas actuais. Entende-se, assim, o seu público-alvo como aquele que valoriza produtos de design de herança minimalista, conceptualmente comprometidos e, simultaneamente, habitáveis e funcionais.
Respeitando as direcções gerais da marca, a primeira colecção da ‘under.process’ foi desenhada para o público feminino, jovem adulto.
Esta colecção designa-se por "untitle01" e teve como primeiro mote o conceito de destruição. Com base nesta ideia nuclear que invoca, no mundo da moda, um espírito de rua associado a grupos com características oriundas do punk ou do grunge, foi construído um universo visual denso, assente num espaço arquitectónico – o Luziamar. Este complexo turístico foi construído na década de 70 na zona balnear de Viana do Castelo, tendo sido encerrado passados 20 anos. Desde então tem vindo a sofrer um acelerado processo de destruição, sendo que é este ambiente vandalizado que constitui o mote para o desenvolvimento deste projecto.
Partindo do registo e análise do espaço, com uma visão atenta do que resta da construção arquitectónica, determinaram-se as matérias-primas: sarja de lã com um carácter clássico, pele genuína de ovelha e cabra, e malha. As matérias acima mencionadas, pelo seu carácter tradicional e sóbrio, contrastam com a borracha e o látex, que nos recriam, metaforicamente, um ambiente com reminiscências industriais. A ausência de cor, que invoca a densidade atmosférica do espaço, permite o desenvolvimento de uma paleta de diferentes negros que contrastam entre si na saturação e brilho.

 

A silhueta desenha-se a partir da zona superior. A gola é determinante na composição do coordenado já que lhe atribui verticalidade e permite o surgimento, a partir deste ponto, da silhueta, que se desenvolve de forma ampla e tubular na parte superior e afunila na parte inferior da figura. Nas peças inferiores, o gancho descido, acentua o desenho da silhueta.

Atendendo à importância de desenvolver produtos comercialmente desejáveis e ao desejo de criar, em simultâneo, um universo formal que espelhasse a ambição conceptual deste projecto, foram desenvolvidos dois grupos de produtos. O primeiro grupo, caracterizado pelas peças comercialmente mais viáveis feitas nas matérias mais "tradicionais", serve de base aos produtos onde a manifestação formal do conceito é mais visível. Estes produtos, designados por "estruturas" ao longo do desenvolvimento do projecto, são feitos na matéria industrial, a borracha. Não se pretende, com esta afirmação, transmitir a ideia de que existe uma separação entre estes dois pólos, mas realçar a dependência entre o desenho e a construção, que fez com que o processo de concepção destes pólos se desenvolvesse simultaneamente. As estruturas são desenhadas atendendo às formas arquitectónicas destruídas e contrastam, formalmente, com as peças que as suportam, já que estas se desenham de forma mais clássica.

Partilha
Voltar